Randonnée en Montagne

Randonnée en Montagne

16-09-2012 Ruta Pozas do Mallón, Olelas-Ribeiro de Baixo, PNBL-SX

Mais um dia quente, mais um dia para chapinhar nas poças. Desta feita fomos investigar uma tal de Ruta Pozas do Mallón, são 4 poços bem fundos com 4 belas quedas de água no Rio Castro Laboreiro, mais ou menos entre a Mistura das Águas(ponto em que o Rio Peneda se encontra com o Laboreiro) e Ribeiro de Baixo, a rota tem início quando a estrada que liga Olelas à Mistura das Águas termina, decorre sempre do lado direito do Rio Laboreiro, lado espanhol, são cerca de 3km ida e volta e existe a possibilidade de ser circular em algumas partes, mas essas opções andam sempre muito próximas do caminho "original". A Rota apesar de ter algumas mariolas não é marcada. Os poços não são tão acessíveis quanto pareciam nas fotografias,  provavelmente só é possível chegar até eles abandonando o caminho que liga Ribeiro de Baixo a Olelas rumo ao rio, ou entao descer o rio desde Ribeiro de Baixo. Depois do percurso seguiu-se o respectivo banho e almoço na Mistura das Águas, que bem que se estava. Alguns registos..
 local de início


 a parte inicial é muito bem definida


 a dita ponte, quando aqui passarem convido-vos e ver onde ela vai dar do lado português...
 Rio Laboreiro




 são ínumeras as lagoas convidativas




 Pozas do Mallón

 Pozas do Mallón


 Pozas do Mallón

 Xarah a contemplar
 Pozas do Mallón



 hum..que bom aspecto


 abutre
 


15-09-2012 Rio Arado - Vale Teixeira, PNPG

Neste dia de calor fomos a banhos para o Rio Arado, subimos de lagoa em lagoa até ao descanso final no Vale Teixeira junto ao Prado. como registos ficam 2 timelapses, ou tentativas de..
rebanho no Vale Teixeira

final de tarde...

08e09-09-2012 Veigas de Lamas - Chã de Matança - Labrigo - Barreiro - Cramadoira, Serra da Peneda, PNPG

Para este fim de semana a Serra da Peneda foi novamente o sítio escolhido. Ainda temos muito para conhecer naquela zona entre Lamas de Mouro e Castro Laboreiro, que bom! Sem termos rota definida para a caminhada subimos em Veigas de Lamas junto ao Parque de Campismo(fechado presentemente) pela GR do Lobo e rapidamente atingimos a cumeada, foi uma zona que nos surpreendeu bastante pela quantidade de bosques existentes, vidoeiro e pinheiro são os mais abundantes, por entre prados e sempre a evitar os desníveis fomos em direcção à Chã de Matança, sítio diferente da Chão da Matança, passando antes, na zona de Frades, aqui e ali passamos também em vários pedaços de caminhos lajeados. Na Chã de Matança seguimos rumo Sul e contornámos toda a encosta cheia de antigas árvores em direcção a Labrigo, primeiro tínhamos dúvidas se existiria caminho mas as velhas mariolas não enganam, junto ao rio existe o caminho que contorna toda a encosta a Norte do Curral Velho sem dificuldade. De Labrigo descemos até próximo de Barreiro e enveredamos pelo Trilho do Castrejo. O dia terminou um pouco antes de chegarmos a Castro Laboreiro, no dia seguinte novamente um nascer do Sol diferente, com muito nevoeiro à mistura. Ao longo do principio da manhã esse nevoeiro foi-se disspando. Já na zona da Cramadoira abandonamos o Trilho do Castrejo e seguimos Norte em direcção a Vido entre campos de cultivo. Um pouco antes de chegar a Vido seguimos direcção Oeste e subimos a encosta rumo a Lamas de Mouro, chegados à cumeada estávamos de volta à enorme chã onde relaxamos mais uma bocado. Ao descer para Veigas de Lamas eis que por cima de nós, passa o grupo já referenciado de 17abutres, qual deles o maior. Distância 17km, altitude mín. 860m no Barreiro e 1160m próximo de Frades

Porta de Lamas de Mouro




























Frades?!

Pena de Anamão duma perspectiva diferente da habitual

Chã de Matança?!











Barreiro

ponte



trilho do Castrejo



bom dia!

  
  
 
 
video de 7minutos comprimido em 14segundos



 
 
 
 
 
 
 
 
 
  


abutres