Randonnée en Montagne

Randonnée en Montagne

30-03-2013 Rota do Maciço Central, PR5 Manteigas, Parque Natural Serra da Estrela

Não tem sido um ano fácil para grandes caminhadas e o fim de semana da páscoa não foi diferente, à excepção deste Sábado. Deslocámo-nos ao Covão da Metade para realizar o percurso Ex-Libris mas acabámos por fazer a Rota do Maciço Central, parcialmente coincidente. Partimos do Covão da Metade(1420m), atravessamos o jovem Rio Zêzere para a margem direita, começamos a subir a subir do lado direito do dique no sentido Noroeste até ao Covão Cimeiro(1630m), local onde tem inicio o vale glaciar com o Cântaro Magro do lado esquerdo e o Cântaro Gordo à direita, continuamos a ascender para Norte até próximo do Cântaro Gordo, contemplamos as vistas e passamos a Sul do mesmo, a partir daqui já contávamos com a companhia de um simpático casal espanhol que nos acompanhou até ao fim do trilho já próximo da hora de jantar. Continuamos para Oeste até atingir o topo do Covão Cimeiro(1870m), mudamos a trajectória, passamos nas Chancas e antes de descer para a Lagoa do Peixão aproveitámos o facto de estarmos a 500m e demos uma saltada ao Cume(1850m), que é parte de uma das derivações desta rota até à Nave da Mestra, aproximamo-nos do Fragão do Poio dos Cães e a descida até à Lagoa do Peixão teve quer ser improvisada, percorrer o trilho marcado parecia perigoso, descida esta que nos ocupou algum tempo, almoçámos na Lagoa do Peixão(1675m), continuamos para Este contornando a lagoa  pela direita e entramos no Vale da Candieira, esta parte requer uma certa atenção, como está assinalado no panfleto do trilho, o cenário nesta descida até atingir a base do vale é realmente bonito, continuamos próximo do Ribeiro da Candieira, atravessamos para a margem esquerda na ponte bolota e minutos depois chegamos a uns currais, supostamente era aí próximo que íamos passar novamente o ribeiro e começar a subir, esta deve ser a opção no Verão, tivemos que voltar à ponte bolota(1425m) e investir por aquele giestal até reencontrar as marcas do trilho e rumar a Sul. Contornamos duas encostas já com vista para o Vale glaciar do Zêzere e minutos depois regressávamos ao Covão da Metade. Em geral o trilho é espetacular, belos cenário, bem marcado e contou com um tempo e companhia impecáveis. Total de 13,5km. Vamos aos registos

print do g.e.
Covão da Metade

Covão da Metade
Covão da Metade


Xarah
Cântaro Magro



Covão Cimeiro

Cântaro Magro


Lagoa dos Cântaros junto ao Cântaro Gordo e vale da candieira ao fundo
Cântaro Gordo






dá-lhe Xarah









Lagoa do Peixão








Chancas 





Cume

nós por lá

Cume
improviso








deduzo que este seja o Fragão
Lagoa do Peixão

Lagoa do Peixão




Vale da Candieira 



narciso trompeta
ribeiro da Candieira


ponte bolota


Currais



Vale do Zêzere
Cântaros
novamente os Cântaros

Sem comentários:

Enviar um comentário