Randonnée en Montagne

Randonnée en Montagne

17-08-2013 P. Leonte - Vidoal - Lomba de Pau - Conho - Curral dos Bezerros - Curral das Quinas da Arrocela - Curral das Mestras - Torrinheira, Serra do Gerês, PNPG

O objectivo desta caminhada era conhecer de perto o Curral das Mestras, fica na corga com o mesmo nome e é visível logo a seguir à passagem pelo Borrageiro no trilho entre a Lagoa do Marinho e a Messe antes de passar ao lado do Pinheiro da Cigarra. A curiosidade em ver a sua localização no g.e. levou-me a outro curral de maiores dimensões encaixado numa chã no cimo da encosta a Oeste da Corga das Mestras. Será provavelmente o Curral das Quinas da Arrocela como é dito e explicado aqui.
Partimos de Leonte(870m) em direcção ao Vidoal(1100m) por volta das 7.30 aproveitando a sombra para galgar a subida inicial até à Chã da Fonte(1300m). Continuamos na direcção da Lomba de Pau(1340m) onde abundava o gado, descemos para o Conho(1250m) onde impedimos que uma vaca comesse restos de uma garrafa de vidro, mesmo ao lado do abrigo, por norma o lixo costuma estar escondido, mas ali estavam dezenas de garrafas de vidro todas partidas acessíveis a qualquer animal, não o levámos por razões óbvias mas pelo menos não ficou acessível.
Do Conho prosseguimos em direcção à Messe e antes de chegar ao prado viramos à direita para Este , passamos os portelos, logo de seguida somos brindados com o voo de uma águia cobreira que parecia não se importar com a nossa presença, passada uma e outra corga vejo o amigo Rui a distanciar-se do trilho seguindo para a Torrinheira, quem sabe sabe, era para saber se tínhamos água na fonte mágica próxima do Curral dos Bezerros(1325m), aproveitámos para reabastecer e refrescar. Passado o Curral dos Bezerros e o corte para o Absedo no início da Corga de Valongo seguimos as grandes mariolas e continuamos para Sul, passamos umas quantas construções primárias na Mina da Arrocela.
Neste ponto estávamos próximo do tal curral que tínhamos visto no g.e. e a abordagem não podia ser melhor, no início parecia ser um muro tipo triangular mas bem vista a coisa, tinha algo de parecido com o Absedo, apesar de não ter o muro tão centrado e de a orientação do mesmo não ser Nascente/Poente a sensação de espectacularidade foi como a desse dia, o Borrageiro bem vincado à esquerda do curral ajuda nesta visão magnífica. Não sabendo a designação correcta fica Curral das Quinas Arrocela(1270m), como sempre, ajuda é sempre bem vinda.
Igualmente espectacular é a descida para o Curral das Mestras, aparecemos a Sul deste Curral, sempre com o Borrageiro do nosso lado direito, à semelhança de todas as outras corgas desde os portelos, não corria um fio de água.
Almoçámos tranquilamente na sombra de 2 carvalhos e evitámos as horas de maior calor, por volta das 17h seguimos na direcção dos Currais de Cidadelhe mas a água teimava em não aparecer, não conhecendo nenhuma fonte mágica naquela zona voltámos ao Curral dos Bezerros. Antes do por do sol dei um salto à Torrinheira(1445m) para apreciar as luzes do fim de dia e deambulei por ali largos minutos.
Vamos aos registos
Pé de Cabril
Vidoal
Vale Teixeira


Lomba de Pau

Conho
abrigo



Albas
Albas e Messe para trás



águia cobreira
fotografia de Filipe Sá



Xarah na lama!
Curral dos Bezerros
Corga de Valongo
construção primária

outra


Porta-Ruivas, Iteiro de Ovos, Rocalva e Roca Negra
e outra construção

Curral das Quinas da Arrocela
360 Curral das Quinas da Arrocela

Borrageiro e o curral

abrigo



Borrageiro
Borrageiro
Curral das Mestras e Borrageiro
Borrageiro
Curral das Mestras
Corga das Mestras
caminho mariolado

Curral das Mestras

Borrageiro
centeio

Xarah
Alto da Torrinheira

Alto de Cidadelhe
Ribeiro do Cagarouço e Vale do Homem
Iteiro de Ovoso, Rocalva e Roca Negra
fotografia de Filipe Sá

1 comentário:

  1. Mais uma caminhada impecavel ;)
    TOP mesmo e bastante rica de conhecimento!

    Grande abraço my friends!

    ResponderEliminar