Randonnée en Montagne

Randonnée en Montagne

23-07-2016 Ausserberg - Niwarch - Raaft - Wiwannihutte - Wiwannihorn - Telwald, Valais, Suisse

texto e fotografias: Xavier
ficha técnica:
distância: 21,51km
subida total: 1980m
descida: 1980m
altitude máx: 3001m
altitude min: 1100m
caminhada efectiva: 8h30m
tipo: parcialmente circular
track: aqui


video do dia

Trovoada era o menu meteorológico previsto pelo que as nossas expectativas eram baixas.
Para este Sábado tínhamos pensado subir ao Wiwannihorn(3001m), mas quando começámos a caminhada tínhamos quase a certeza que mais tarde ou mais cedo o mau tempo ia fazer com que abandonássemos.
Quando chegámos a Ausserberg(1020m) o céu estava completamente coberto e nevoeiro nas montanhas, isto por volta das 10h30m.
Começamos por subir para N até Niwarch(1200m), flectimos para E passando numa levada e uns 45 minutos depois passamos em Raaft(1589m) onde voltamos a encontrar placas para o Wiwannihutte(2471m), continuamos a ganhar altitude para NO, perto dos 2000m, já com uma vista brutal para o vale Baltschiedertal, flectimos para O e novamente para N, passamos ao lado dos pára-avalanches e desembocamos numa pequena chã(2250m) com um pequeno lago onde estava um simpático rebanho de ovelhas de nariz negro(Valais Blacknose), pouco depois aparece no campo de visão o refúgio Wiwannihutte e o Wiwannihorn.
O tempo melhorou, o nevoeiro dissipou-se e até já se via céu azul, cerca das 15h30m passamos no refúgio Wiwannihutte(2471m), aproveitei para ir perguntar como era a subida para o pico uma vez que não estava completamente esclarecido com o que tinha lido sobre. Uma das moças que lá trabalha disse-me que tinha lá estado durante a manhã, sem corda, deu-me algumas dicas como onde começa exactamente a ascensão, sendo do lado esquerdo duma queda de água, e nunca perder de vista os pontos azuis, que é uma via equipada, também me disse que não iria dar para a cadela, logo aí fiquei com a pulga atrás da orelha, se ela não pode ir é porque se trata de escalada...
Recolhida a informação retomamos a caminhada rumo ao Wiwannihorn(3001m), o trilho de aproximação até à parede do Wiwannihorn(3001m) não tem nada que enganar, cerca dos 2750m encontramo-nos face à parede S, ao lado da queda de água, começo a ver os pontos azuis e não queria acreditar, é pura escalada, via equipada e tal, isto nada tem a ver com caminhada.
Aproximo-me da parede enquanto que a Tixa ficou com a Xarah e desceu para um ponto mais baixo, lá fui subindo a 4 membros, parecia-me um bom desafio, a pedra é de boa qualidade e tem bons apoios, estáveis, o que me transmitiu confiança.
Com uns 70m vencidos olho para baixo e fico impressionado com a verticalidade da parede e comecei logo a pensar como é que ia descer, lá continuei, passo em várias zonas expostas onde cair é interdito. Estava a adorar escalar aquela parede, alguns minutos depois chego à parte final, bem mais fácil, é só seguir a larga aresta até à cruz no pico. Chegado ao Wiwannihorn(3001m) o tempo voltava a ameaçar chuva, fiz meia-dúzia de registos fotográficos e ataquei a descida, descer com a pedra molhada ali simplesmente não podia acontecer.
Não consegui admirar uma das montanhas consideradas por muitos como a mais bela do Valais, o Bietschhorn(3934m), insistia em esconder-se no nevoeiro. Desci pelo mesmo caminho, sempre com extremo cuidado, nunca tinha estado numa situação tão exposta sem corda, não volto a repetir aquele pico sem corda, mas foi um desafio à maneira.
Terminada a descida suspiro de alívio, junto-me à Tixa e à Xarah e iniciamos o regresso, passo no refúgio para dizer que estava tudo ok, isto eram umas 18h30m, ir e vir demorei 3 horas desde o refúgio, incluindo paragens. Escolhemos um percurso diferente para regressar a Ausserberg(1020m), mais directo intercalando estradões e trilhos de pé posto passando em Lechwald e Telwald. Às 21h chegávamos a Ausserberg terminando com 21,5km percorridos e 2000m de desnível vencidos.
Vamos aos registos

Ausserberg









Raaft





Alpjuhorn à esquerda




Alpjuhorn, Schilthorn e Garsthorn


Valais Blacknose

Wiwannihorn à direita


Wiwannihorn
Wiwannihutte

Baltschiedertal
para o lado dos 4000 a coisa estava negra

bouquetin




a zona da queda de água, vista de cima 
depois da escalada vem a parte fácil
a cruz do Wiwannihorn



Wiwannihorn


panorama E
panorama O



eu no Wiwannihorn

panorama N, o Bietschhorn


toca a descer



parede escalada



panorama S
Wiwannihutte e Wiwannihorn

e o tempo melhorava




finalmente mostravam-se as montanhas de Mischabel

1 comentário:

  1. Boas Xavier!

    Quando puderes dá-me um toque ou envia-me o teu número!

    O cogumelos da foto, que está no tronco da árvore é um Laetiporus sulphureus e é um bom comestível!

    Abraço

    ResponderEliminar