Randonnée en Montagne

Randonnée en Montagne

10-10-2015 Lenk im Simmental - Flueseeli - Wildstrubel - Flueseehorn, Lenk, Bern, Suisse

texto e fotografias: Xavier
ficha técnica
distância: 23,26km
subida total: 2153m
descida: 2153m
altitude máx: 3244m
altitude min: 1105m
caminhada efectiva: 8h/8h30m
tipo: linear
track: aqui

Mas que dia perfeito, esta é uma caminhada espantosa, difícil, com uma enorme variedade de paisagens.
Sabíamos que não ia ser fácil, os dias começam a ficar curtos e aguardavam-nos 2150m de desnível até chegar aos 3244m do Wildstrubel, pico fronteiriço entre os cantões de Bern e Valais, situado entre os glaciares de la Plaine Morte e do Wildstrubel.
Começamos a caminhar neste maravilhoso dia tardíssimo, bem para lá das 10h, graças às quase 2 horas de viagem desde Monthey, estacionamos em Simmentaler(1105m) a Sul de Lenk e seguimos pelo estradão durante uma meia-hora, direcção Sul, passamos no restaurante em Rezliberg(1405m), altura em que o estradão se transforma em trilho de pé posto e atacamos a face Norte do lago Flueseeli, que ao longe parece ser uma parede impenetrável, começamos a subir gradualmente até que o trilho empina montanha acima, em partes mais expostas existem correntes que ajudam imenso, especialmente porque são partes em que o piso é muito escorregadio, o Outono fazia-se notar com as cores ao rubro, 2 horas e 5 minutos depois de começarmos a caminhada passamos no lago Fluesseli(2045m) onde abandonamos a linha de árvores e onde o Sol finalmente nos aquece o corpo. Continuamos a subir e almoçamos perto do Flueseehorn(2140m), estava um belo dia, até ali tínhamos subido 1000m de desnível, faltavam agora outros 1150m. Repasto tratado retomamos a longa subida ainda no trilho marcado, antes de passar no Rezligletscherseeli(2261m), mais ou menos aos 2500m é preciso ir com alguma atenção, uma pedra do lado esquerdo tem escrito Wildstrubel, é naquela zona que abandonamos o trilho marcado, a partir dali é marcado com mariolas, perfeitamente definido, sem sequer ser necessário hesitar para perceber por onde vai o trilho.
A tendência até ali tinha sido caminhar rumo a Sul, a partir dali caminhamos alguns kms para Sudeste para ir ao encontro da aresta Sul do Wildstrubel, o trilho sobe gradualmente sem qualquer dificuldade e sempre com vista para o glaciar de la Plaine Morte, fantástico. Um pouco antes de atingir a aresta o nevoeiro tomou conta do cenário, continuámos na esperança de que não cobrisse o cume, atingida a aresta por volta dos 3000/3050m faltavam unicamente subir 200m para atingir o cume, a 10 de Outubro a aresta Sul não tinha neve nenhuma o que nos espantou bastante.
À medida que íamos subindo o nevoeiro ia ficando para trás, com 4h30m de caminhada efectiva chegávamos ao Wildstrubel(3244m), uma cruz marca este cume, com uma espantosa vista 360, apesar de parcialmente tapada pelas nuvens, a espaços foi fácil identificar a Este o Bietschhorn, a Sul todas as montanhas do Valais até ao Monte Branco, a Oeste o Wildhorn e aos meus pés, de um lado o glaciar de la Plaine Morte e do outro o glaciar com o mesmo nome do pico. Estavam uns 5ºC no pico, pouco vento, o que permitiu que ficássemos por ali uma boa hora a apreciar a beleza do que nos rodeava, neste dia não passamos por uma única pessoa.
Feitos os registos e admirada a paisagem retomámos a descida pelo mesmo caminho enquanto se formava o mar de nuvens no lado do cantão de Bern, estavámos longe de imaginar o que nos aguardava.
Iniciámos o regresso às 16h30m, tínhamos cerca de 2h30m de luz, não podíamos marinar muito, descemos quase a correr e quando a vista abre para o vale de Lenk eis que começamos a ter noção da espectacularidade do mar de nuvens à nossa frente enquanto que nas nossas costas o céu ia ficando azul, 1h15m depois de ter iniciado o regresso passava no Flueseehorn(2140m), o que implicou um pequeno desvio do trilho vulgar mas que neste dia foi obrigatório. Graças ao mar de nuvens em todo o vale de Lenk a vista estava especial, ainda por cima com as cores de fim de dia estava mesmo inesquecível. Voltamos a passar no lago Flueseeli(2045m) e pouco depois embrenhamo-nos no mar de nuvens, as partes mais delicadas foram feitas com bastante precaução por causa do terreno escorregadio.
Chegámos ao restaurante em Rezliberg(1405m) com o dia a dar as últimas, o resto do caminho foi feito durante a noite.
Esta caminhada deve a sua classificação difícil graças ao elevado desnível, na ordem dos 2150m, dependendo da velocidade de marcha pode-se tornar uma caminhada extremamente longa, nós demorámos 4h30m a subir e 3h/3h30m para descer.
Vamos aos registos deste maravilhoso dia
a região de Gstaad é forte em balões de ar quente
Lenk im Simmental
Simmefall



Rezliberg
uma boa invenção, pedalar para cortar lenha



primeira parte com correntes






outra parte com correntes, convém não escorregar
o belo vale de Lenk
chegada ao lago Flueseeli
lindo

Gletscherhore à esquerda
Flueseeli
Flueseeli
reflexos
Flueseehorn, visitaria no regresso, e que visita...
panorama

Flueseeli
um pouco à direita a pedra que tem escrito Wildstrubel
rumo à aresta Sul

Rezligletscherseeli
Rezligletscher
daqui apontamos ao centro da fotografia, é lá a aresta Sul do Wildstrubel



glaciar de la Plaine Morte
e entramos no nevoeiro

continuação da aresta Sul rumo ao Wildstrubel




panorama E, glaciar do Wildstrubel
Wildstrubel
panorama O

glaciar Wildstrubel
glaciar de la Plaine Morte
Wildstrubel

360 Wildstrubel
Wildstrubel

panorama N
a Xarah
começava a formar-se o mar de nuvens
panorama possível Sul
nós no Wildstrubel


glaciar de la Plaine Morte

a Xarah
panorama SO
quase a entrar no nevoeiro




mar de nuvens

Rezligletscher
Flueseehorn e o mar de nuvens sobre o vale de Lenk
mar de nuvens

Flueseeli
Flueseehorn
Flueseehorn


mar de nuvens
panorama vale de Lenk
não consegui parar de tirar fotografias


eu e a Xarah no Flueseehorn
reflexos
reflexos

só mais uma



Sem comentários:

Enviar um comentário