Randonnée en Montagne

Randonnée en Montagne

27-09-2015 Nufenenpass - Chilchhorn - Hammer, Valais/Ticino, Suisse

texto e fotografias: Xavier
ficha técnica
distância: 8,75km
subida total: 568m
descida: 568m
altitude máx: 2776m
altitude min: 2344m
caminhada efectiva: 2h45m
tipo: circular
track: aqui

Pela primeira vez as gotas da condensação que se criam no tecto da carrinha fruto da nossa respiração enquanto dormimos transformaram-se em gelo, durante a noite acordámos várias vezes com frio na cara, de manhã percebemos o porquê, a carrinha tinha uma camada fina de gelo no interior e no exterior da carrinha, impressionante.
Pelas 9 horas começamos a caminhada no Nufenenpass(2470m) em direcção a Norte, a subida para um belo pico ali perto, o Chilchhorn, o trilho decorre pela encosta a Este mas a um certo ponto passa para a encosta a Oeste, onde começamos a encontrar gelo bem duro e que começava a dificultar a progressão tornando-a perigosa, perto do pico a Tixa decidiu abandonar, eu e a Xarah continuámos cuidadosamente a subir, numa ou outra parte saí do trilho porque a progressão era bem mais fácil, na base do pico é preciso contornar a parede a Norte, passar numa pequena frincha e aí é possível ver os restantes metros da subida até ao pico, ou seja, o cume é abordado a Este e depois dessa frincha o impossível torna-se possível, vê-se bem os últimos 10 metros, no pico existe uma bandeira suiça e uma mariola gigante.
A Xarah não conseguiu passar por essa pequena frincha e acabou por descer ao encontro da Tixa. Chegado ao Chilchhorn apreciei a vista, sendo a mais espectacular para Noroeste, erguem-se o Finsteraarhorn e o Lauteraarhorn, dois 4000 que se destacam na paisagem na região Aletsch-Jungfrau e a Sudoeste o Griesgletscher. Desci do pico e continuei pela aresta rumo a Norte, a partir daqui o trilho não é marcado a não ser com algumas mariolas, à medida que ia avançando ia analisando a possibilidade de subir ao Pizzo Gallina(3061m) mas pareceu-me que tem algumas partes de escalada, continuei pela encosta a Oeste e ali até tinha aspecto, fiz um pequena tentativa subindo uns 50/100m mas o terreno estava bastante escorregadio, abandonei a ideia e continuei para Oeste passando pelo sopé do Mittaghorn(3015m) contornando o pequeno circo seguindo sempre mariolas, entretanto começo a flectir para Sul e na encosta antes de chegar ao Hammer(2747m) o trilho despareceu devido à queda de pedras, trata-se de uma curta secção um pouco delicada onde convém utilizar os 4 membros, dobrada a encosta é visível o trilho que me leva directo ao Hammer(2747m) que fica logo ali ao lado, as vistas deste cume são idênticas ao Chilchhorn tirando o facto que daqui é possível ver a base do vale de Conches, onde corre o jovem Rhône.
Iniciei a descida pela vertente Sul e no fim de perder uns 250m de desnível volto a flectir para Este onde reencontro a Xarah e a Tixa.
Dali até ao local de início foi uma meia-hora, subindo um pouco ao encontro do Nufenenpass(2480m) terminando assim este belo fim de semana, uma vez mais no Alto Valais.
Chilchhorn ao centro
ao centro o Finsteraarhorn e um pouco mais à direita o Lauteraarhorn
Finsteraarhorn e Lauteraarhorn
glaciar Gries, Rothorn e Blinnenhorn
Nufenenpass
Mittaghorn, Pizzo Gallina e Chilchhorn
a Xarah



a neve estava gelada
Chilchhorn

parede norte do Chilchhorn
panorama NE
para subir ao pico é preciso passar num pequena frincha à direita
Pizzo Gallina ao centro
parte final da subida para o Chilchhorn


Chilchhorn



panorama O
panorama S
panorama S

Pizzo Gallina
face S do Chilchhorn

a tal frincha




uma lebre ao centro


foi nesta zona que fiz a curta tentativa

uma pequena parte exposta

Hammer à esquerda
panorama N

360 Hammer
panorama O


uma parte engraçada
Nufenenpass
Ulrichen ao fundo


Hammer à esquerda
a doninha em ácido

Sem comentários:

Enviar um comentário